Como tratar a depressão: 8 atividades que podem ajudar

por Larissa Speck

Como tratar a depressão?” Essa é uma dúvida comum e que pode levar a uma série de respostas. Mesmo sabendo que o tratamento profissional com psicólogo ou psiquiatra é o mais indicado para a doença, ainda há dúvidas de quais hábitos ou atividades podem auxiliar a lidar com a depressão no dia a dia. “Devo meditar?” “Tomar medicamentos e vitaminas?”. 

Neste post, vamos te apresentar algumas dicas sobre o assunto. Acompanhe a leitura!

Como tratar a depressão? Veja atividades que podem ajudar!

Diferente da tristeza, a depressão não é uma emoção passageira. Ela prejudica desde atos considerados “simples” por quem não sofre com a doença, como levantar da cama e preparar um café da manhã até sair de casa e ir até o supermercado, por exemplo.

Portanto, vale ressaltar que contar com o apoio de um psicólogo ou psiquiatra é fundamental no combate e tratamento da doença. Algumas pessoas podem precisar de um tratamento multidisciplinar com medicamentos psiquiátricos e psicoterapia para manter o bem-estar psicológico e entender melhor sobre as suas emoções.

Assim, a resposta que temos para “como tratar a depressão?” é de que não é possível curá-la totalmente sozinho. Afinal, quando estamos doentes fisicamente procuramos um médico, o mesmo deve valer para a depressão!

No entanto, há outras atividades e hábitos saudáveis que podem “somar” ao tratamento, quando adotadas no dia a dia. Confira a seguir algumas das principais delas!

1. Pratique atividade física

A prática de esportes e outras atividades físicas liberam serotonina, garantindo a sensação de bem-estar logo após a atividade. Portanto, mesmo que as pessoas sintam cansaço, há uma sensação prazerosa depois do exercício.

Como resultado do efeito da serotonina, o organismo fica mais disposto para atividades do dia a dia e sente menos o impacto de sentimentos negativos. São fatores que contribuem muito para uma melhora em um quadro de depressão.

Além disso, a prática regular de atividades físicas diminui os níveis de estresse. Isso acontece porque o exercício proporciona a sensação de bem-estar e relaxamento. Portanto, além do ganho físico existe um ganho na saúde mental e emocional. Portanto, essa é um excelente fator quando o assunto é “como tratar a depressão?”.

2. Meditação

A meditação vem se destacando nos últimos anos como um meio para diminuir a ansiedade e a insônia, aumentar o foco e contribuir no combate à depressão.

Pesquisas revelam que a prática conhecida como mindfulness, que envolve exercícios respiratórios e de redirecionamento de atenção, tem tido êxito no combate à depressão.

Tire um tempo do seu dia para tentar praticar. Na internet é possível encontrar alguns vídeos no YouTube de meditação guiada, caso você não tenha familiaridade com as técnicas.

3. Tenha um hobby

A falta de vontade de fazer qualquer atividade também é algo que as pessoas com depressão precisam lidar. Mesmo atividades que antes eram prazerosas, já não geram tanto entusiasmo. Porém, é importante tentar encontrar tarefas que sejam divertidas para quebrar essa barreira da doença.

Seja ler um livro, pintar, desenhar ou caminhar no parque. O que vale é fazer sentido para você!

4. Tenha contato com a natureza

Na Dinamarca, uma pesquisa buscou quantificar os benefícios das áreas verdes para o desenvolvimento das crianças. Para isso, cientistas da Universidade de Aarhus utilizaram dados de satélite de 1985 a 2013.

Com isso, mapearam a presença de áreas com natureza em torno de lares de cerca de um milhão de crianças. Em seguida, compararam os dados com o risco de surgimento de 16 transtornos mentais. Finalmente, concluíram que crescer em ambientes mais verdes reduz em até 55% o risco de um adulto desenvolver problemas como a depressão.

O estudo mostrou que essa condição se mantém ao incluir outros fatores na análise, como condição econômica e histórico familiar.

5. Pegue um pouco de sol

Estudos comprovam que os raios solares estimulam o bom humor e ajudam na liberação de serotonina, substância que nos dá uma sensação de bem-estar.

Assim, pegar um sol com frequência (e nos horários de menor incidência solar) pode ser uma fator positivo no combate à depressão.  Experimente fazer caminhada ao sol, alguma refeição ao ar livre ou até mesmo ir ao parque para ler ou ficar um tempo ouvindo música.

6. Saia com seus amigos

Um estudo realizado em Portugal mostrou que ter uma rede de amigos influencia estatisticamente no índice de depressão entre adolescentes e jovens adultos. A pesquisa analisou 262 estudantes entre 16 e 21 anos.  Foram utilizados, como instrumentos de medida, a Escala de Satisfação com o Suporte Social (ESSS) (Ribeiro, 1999) e o Inventário de Depressão de Beck (BDI) (Gorenstein & Andrade, 1996).

Segundo os pesquisadores João Claudino, Raul Cordeiro e Miguel Arriaga, a adolescência é uma etapa crucial do processo de crescimento e desenvolvimento. Portanto, é uma fase extremamente relevante para a construção do indivíduo, tanto a nível físico quanto psicossocial.

O estudo apontou que a maioria dos jovens inseridos em um grupo de amigos, com relação de proximidade e apoio mútuo, pode apresentar uma menor probabilidade de desenvolver depressão. Enquanto isso, aqueles que não têm o suporte de uma rede de amigos, possuem maior risco de ter o transtorno.

7. Encontre um grupo de apoio

Os grupos de apoio desempenham um papel fundamental ao proporcionar um ambiente acolhedor para as pessoas. 

Ao se conectarem com outros indivíduos que enfrentam situações semelhantes, elas percebem que não estão sozinhas. Muitos membros já vivenciaram ou estão vivenciando experiências semelhantes, o que ajuda a diminuir sentimentos de inadequação.

8. Continue o tratamento

É possível que você enfrente a batalha contra a doença ao longo de toda a sua vida, mas não deixe essa ideia desencorajá-lo. Não sinta vergonha de buscar ajuda e não tema os julgamentos. Aceite a sua situação, pois evitá-la só aumentará o seu sofrimento. Cada vez que você decide cuidar da sua saúde, está mostrando a si mesmo que se ama.

Não deixe de buscar ajuda e lembre-se: por mais que o desânimo venha a fazer parte da rotina, esses hábitos podem fazer toda a diferença na sua saúde mental.

Conte com a GnTech

Há 11 anos, a GnTech vem contribuindo com a medicina no Brasil, com o propósito de oferecer saúde e bem-estar, trabalhando para descobrir novas oportunidades de oferecer qualidade de vida e tornar a saúde cada vez mais precisa e personalizada para as pessoas.

Contamos com Testes Farmacogenéticos voltados para a depressão e demais transtornos relacionados à saúde mental.

Entre em contato conosco e saiba mais.

Related Posts

Deixe um Comentário