Cuidando da saúde mental no trabalho: dados e estratégias

por Guido Boabaid
18/09/2023 29/12/2023

A saúde mental no trabalho é um aspecto fundamental na vida e rotina de todos nós, e seu impacto não pode ser subestimado.

O equilíbrio entre desafios profissionais, bem como, a manutenção do bem-estar emocional é crucial para garantir um ambiente produtivo e saudável. 

Neste blog, exploraremos dados que destacam a importância da saúde mental no trabalho e forneceremos estratégias práticas para cuidar dela.

A Importância da Saúde Mental no Trabalho: o que os dados revelam

Prevalência de Problemas de Saúde Mental

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão e a ansiedade custam à economia global cerca de US$ 1 trilhão por ano em perda de produtividade. Além disso, estima-se que 264 milhões de pessoas no mundo sofrem de depressão, sendo que muitas delas estão ativamente envolvidas no mercado de trabalho.

Impacto na Produtividade

Um estudo realizado pela Deloitte em 2020 revelou que a saúde mental precária custa às empresas dos Estados Unidos mais de US$200 bilhões por ano, devido a absenteísmo, queda de produtividade e aumento dos custos de assistência médica.

Afetados pela Síndrome de Burnout

Um em cada quatro brasileiros sofre com a Síndrome de Burnout, segundo o levantamento feito pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), em 2021. O Brasil ocupa o segundo lugar no ranking mundial de países com mais casos da doença, atrás apenas do Japão, conforme relatório organizado pelo International Stress Management Association (Isma-BR) no mesmo ano.

Conexão entre Liderança e Saúde Mental

Pesquisas sugerem que líderes que priorizam a saúde mental de seus funcionários têm equipes mais engajadas e produtivas. Assim, um ambiente de trabalho que promove a empatia, a comunicação aberta e o suporte mútuo contribui significativamente para a saúde mental dos colaboradores.

Afastamento do Trabalho

De acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em 2022, 209.124 mil pessoas foram afastadas do trabalho por transtornos mentais, entre depressão, distúrbios emocionais e Alzheimer, enquanto em 2021 foram registrados 200.244 afastamentos.

A relação entre depressão e trabalho

A depressão tem origem em uma combinação de fatores. Pode acontecer devido a estresse, episódios traumáticos e até mesmo por questões genéticas. Por exemplo, o transtorno pode ser hereditário. Além disso, também já comprovou-se que mulheres são duas vezes mais suscetíveis à doença do que os homens.

Quando se desenvolve a depressão no trabalho, normalmente deve-se ao estresse acentuado. O ambiente das empresas de hoje traz alta carga de tarefas, equipes reduzidas e a forte cobrança por resultados. Além disso, muitas vezes envolve uma alta carga horária, que não deixa sobrar tempo para atividades de lazer e família.

Há ainda uma diferença entre o que é cobrado dos funcionários e o apoio que a empresa oferece. Com isso, surge uma degeneração psíquica que é difícil o funcionário conseguir se recuperar sem ajuda.

Clinicamente, a depressão se difere de uma simples tristeza por durar mais tempo e ocasionar um desequilíbrio químico no cérebro. Isso porque, ela gera uma queda no nível dos neurotransmissores, substâncias químicas que fazem a comunicação entre os neurônios.

LEIA TAMBÉM – Síndrome de Burnout: mitos e verdades

Estratégias para Promover a Saúde Mental no Ambiente de Trabalho

Promoção de Conscientização

A educação sobre saúde mental é o primeiro passo para reduzir o estigma associado aos problemas emocionais. Palestras, workshops e materiais informativos podem ajudar os funcionários a compreender melhor os desafios e a buscar ajuda quando necessário.

Flexibilidade e Equilíbrio

Oferecer horários flexíveis, trabalho remoto e políticas de licença adequadas pode ajudar os colaboradores a equilibrar suas responsabilidades pessoais e profissionais. Isso reduz o estresse e aumenta a satisfação no trabalho.

Acesso a Recursos de Apoio

Disponibilizar acesso a serviços de aconselhamento, terapeutas e psicólogos pode ser um diferencial. Incentivar os funcionários a buscar ajuda quando necessário, sem medo de retaliação ou julgamento, faz a diferença.

Criação de um Ambiente de Apoio

Estabelecer uma cultura que encoraje a comunicação aberta é importante. Líderes e colegas devem ser treinados para reconhecer sinais de estresse e esgotamento, oferecendo apoio e orientação.

Atividades de Bem-Estar

Introduzir práticas de bem-estar no local de trabalho, como sessões de ioga, meditação ou grupos de caminhada também são dicas práticas que podem auxiliar os funcionários a terem mais bem-estar no ambiente de trabalho. Essas atividades podem ajudar a reduzir o estresse e a melhorar o humor dos colaboradores.

Conclusão

A saúde mental no trabalho é uma questão premente que não pode ser ignorada. Dados revelam os impactos financeiros e emocionais da negligência nessa área. Assim, ao implementar estratégias que promovam a conscientização, flexibilidade e um ambiente de apoio, as empresas podem melhorar significativamente a saúde mental de seus funcionários e, por consequência, a produtividade e o ambiente de trabalho como um todo.

Lembre-se: cuidar da saúde mental é um investimento no sucesso a longo prazo.

Conte com a GnTech

Há 11 anos, a GnTech vem contribuindo com a medicina no Brasil, com o propósito de oferecer saúde e bem-estar, trabalhando para descobrir novas oportunidades de oferecer qualidade de vida e tornar a saúde cada vez mais precisa e personalizada para as pessoas.

Entre em contato conosco e saiba mais.

Postagens relacionadas

Deixe um Comentário