Doenças do inverno: conheça as principais

por Guido Boabaid
16/06/2023 07/11/2023

Assim que a estação mais fria do ano chega, com ela também podem vir as famosas doenças do inverno, caracterizadas principalmente por doenças alérgicas e infecciosas.

Com isso, nesse período é comum que ocorra uma baixa na umidade do ar, causando mudanças bruscas repentinas de temperatura e até mesmo o aumento da poluição atmosférica. Além disso, no frio, costumamos passar mais tempo em ambientes fechados, o que faz com que tenha pouca ventilação, e assim, consequentemente, possamos ter gripe, resfriados ou demais doenças respiratórias.

Neste conteúdo, vamos te apresentar algumas das doenças do inverno mais comuns, seus principais sintomas e como evitá-las. Vamos lá?

Doenças do inverno: quem está mais suscetível a tê-las?

Doenças que parecem inofensivas como por exemplo a gripe, podem causar graves complicações a pelo menos 3,5 milhões de pessoas por ano, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS),

Há grupos de pessoas que são mais suscetíveis a desenvolver essas doenças de inverno, sendo elas:

  • Idosos acima dos 60 anos: a partir dessa idade, doenças crônicas como doenças cardiovasculares ou respiratórias, são mais comuns, sendo assim, a imunidade acaba sendo enfraquecida;
  • Imunossuprimidos: portadores de HIV, pessoas com alguma doença que afeta o sistema imunológico e transplantados que realizam o uso de medicamentos imunossupressores, estão mais suscetíveis a infecções e complicações também devido à imunidade mais baixa;
  • Crianças com menos de cinco anos: crianças abaixo dessa idade, ainda não tem o sistema imunológico bem definido, por isso, estão mais propensas a desenvolver infecções e complicações, em caso de contágio.

7 doenças do inverno mais comuns

1. Resfriado

Normalmente causado por infecções virais, os sintomas típicos de um resfriado incluem congestão nasal, coriza, espirros, tosse leve, dor de garganta e mal-estar geral.

Embora não exista uma cura específica para o resfriado, existem medidas que podem ajudar a aliviar os sintomas e acelerar o processo de recuperação:

  • Beba bastante líquido, como água, sucos naturais e chás quentes para ajudar a aliviar a congestão, bem como, para manter a hidratação adequada.
  • Tente evitar o contato próximo com outras pessoas para reduzir o risco de transmissão do vírus.
  • Lave as mãos regularmente com água e sabão, cubra a boca e o nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel ou o cotovelo e evite tocar o rosto com as mãos não lavadas.
  • Consuma uma dieta equilibrada e rica em nutrientes para fortalecer o sistema imunológico e auxiliar na recuperação.

2. Gripe

Primordialmente, é mais intensa do que um resfriado comum e pode causar sintomas mais graves. A causa da gripe é o vírus influenza e é altamente contagiosa.

Os sintomas da gripe incluem febre alta, calafrios, dores musculares, dor de cabeça intensa, fadiga, tosse seca, dor de garganta e congestão nasal.

A prevenção da gripe ocorre por meio da vacinação contra o vírus Influenza. A vacina está disponível tanto na rede pública quanto na privada para crianças a partir de seis meses de idade, grávidas e pessoas com sistema imunológico comprometido. 

Além disso, é sempre importante adotar medidas de higiene, como lavar as mãos regularmente, cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, evitar contato próximo com pessoas doentes e manter ambientes limpos e ventilados.

3. Pneumonia

A pneumonia é uma infecção que afeta os pulmões, podendo ser causada por diferentes tipos de bactérias, vírus, fungos ou outros agentes infecciosos. Essa condição pode variar em gravidade, desde casos leves a casos potencialmente graves que requerem hospitalização.

Os sintomas comuns da pneumonia incluem tosse persistente, produção de muco ou catarro, falta de ar, dor no peito, febre alta, calafrios, fadiga, fraqueza e, em alguns casos, sintomas gastrointestinais, como náuseas, vômitos ou diarreia.

Atualmente há três tipos de vacinas para prevenir a pneumonia: pneumocócica 10 valente, pneumocócica conjugada 13-valente e pneumocócica polissacarídica 23-valente.

4. Asma

A asma é uma condição crônica que afeta as vias respiratórias, tornando-as inflamadas e estreitas. Isso leva a sintomas como falta de ar, tosse, chiado no peito e aperto no peito. A causa da asma tem relação com diferentes fatores, incluindo alérgenos, irritantes respiratórios, exercícios físicos, infecções respiratórias e estresse emocional.

  • Aqui estão algumas dicas para ajudar a prevenir problemas relacionados à asma:
  • Realize acompanhamento médico regular;
  • Evite ambientes com poeira, fumaça de cigarro, produtos químicos irritantes e odores fortes;
  • Não fume e evite a exposição ao fumo passivo;
  • Mantenha-se agasalhado;
  • Controle a presença de ácaros;
  • Pratique exercícios físicos regularmente.

5. Rinite

A rinite alérgica é uma das condições mais comuns durante o inverno. Ela caracteriza-se por sintomas como espirros, coriza e coceira no nariz, podendo persistir por minutos ou dias. Os agentes alérgenos variam de pessoa para pessoa e podem incluir pólen, poeira, ácaros, plantas ou pelos de animais.

Aqui estão algumas dicas para prevenir e controlar os sintomas da Rinite:

  • Evite alérgenos que desencadeiam seus sintomas e faça o possível para evitar o contato com elas;
  • Mantenha a casa limpa;
  • Use capas protetoras anti alérgicas para evitar o acúmulo de ácaros;
  • Evite ambientes com fumaça e poluição;
  • Consulte um especialista.

6. Sinusite

A sinusite é uma condição que envolve a inflamação dos seios da face, que são cavidades cheias de ar que localizam-se ao redor do nariz e dos olhos. A causa está relacionada à infecções virais, bacterianas ou fúngicas, ou por alergias e irritações nas vias respiratórias. Os sintomas comuns da sinusite incluem congestão nasal, dor facial, dor de cabeça, secreção nasal espessa e colorida, dor nos seios da face e diminuição do olfato.

  • Aqui estão algumas medidas que podem ajudar a prevenir e tratar a sinusite:
  • Mantenha as vias respiratórias umidificadas;
  • Evite irritantes nasais como fumaça de cigarro, produtos químicos fortes e poluentes ambientais;
  • Se você tiver alergias respiratórias, é importante tratá-las adequadamente. Consulte um alergista para identificar os alérgenos que desencadeiam seus sintomas e desenvolver um plano de tratamento personalizado;
  • Se estiver congestionado, você pode usar descongestionantes nasais de venda livre por um curto período de tempo. No entanto, o uso excessivo desses produtos pode levar a um efeito rebote e piorar os sintomas a longo prazo. Siga as instruções do fabricante ou consulte um médico antes de usar descongestionantes.

7. Otite

A otite é uma inflamação do ouvido, que pode ocorrer no ouvido externo, médio ou interno e é a forma mais comum e afeta o ouvido médio, causando dor, desconforto e possível acúmulo de líquido. A otite externa, também conhecida como “ouvido de nadador”, afeta o canal auditivo externo e geralmente ocorre por infecção bacteriana ou fúngica.

Aqui estão algumas medidas que podem ajudar a prevenir a otite:

  • Evite a entrada de água, especialmente durante o banho ou natação, usando tampões de ouvido ou protetores auriculares adequados;
  • Mantenha os ouvidos protegidos de substâncias irritantes, como produtos químicos, sprays de cabelo ou água contaminada;
  • Evite a exposição prolongada a ruídos altos;
  • Limpe delicadamente a parte externa do ouvido com uma toalha limpa, evitando inserir objetos como cotonetes ou outros itens no canal auditivo. Isso pode empurrar a cera para dentro e aumentar o risco de infecção;
  • Mantenha um estilo de vida saudável, com uma alimentação equilibrada, exercícios regulares, sono adequado e controle do estresse. Contudo, um sistema imunológico forte pode ajudar a prevenir infecções, incluindo a otite.

Não se esqueça de que, além de adotar todas essas precauções diárias, é igualmente essencial realizar exames de check-up regularmente para garantir a manutenção da saúde, fortalecer o sistema imunológico e, dessa forma, prevenir as doenças do inverno.

CONHEÇA O NOSSO TESTE ANTÍGENO PARA COVID

Conte com a GnTech

Há 11 anos, a GnTech vem contribuindo com a medicina no Brasil, com o propósito de oferecer saúde e bem-estar, trabalhando para descobrir novas oportunidades de oferecer qualidade de vida e tornar a saúde cada vez mais precisa e personalizada para as pessoas.

Entre em contato conosco e saiba mais.

Postagens relacionadas

Deixe um Comentário