Cortisol baixo e estresse: conheça as causas e sintomas

por Guido Boabaid
25/10/2023 13/05/2024

Você sabe o quanto o cortisol baixo influencia o seu corpo? Esse hormônio está diretamente relacionado à sua saúde e, por isso, sua qualidade de vida pode ser afetada por essa baixa hormonal, ocasionando principalmente em estresse.

O ideal é que os níveis estejam equilibrados no organismo, afinal, ele possui funções importantes que veremos ao longo do conteúdo.

A seguir explicaremos o que é o cortisol, por que ele diminui, quais são os sintomas e como tratá-lo. Vamos lá!

O que é o cortisol e o que tem a ver com o estresse?

O cortisol é um hormônio produzido pelas glândulas suprarrenais, que regula diversas funções do nosso corpo. Ele é frequentemente chamado de “hormônio do estresse”, porque é liberado em resposta a situações estressantes. 

No entanto, também está envolvido em outras funções vitais, como:

  • Regulação do metabolismo;
  • Manutenção da saúde mental;
  • Resposta imunológica;
  • Formação da memória;
  • Contribuição para a rotina de sono;
  • Regulação dos níveis de açúcar;
  • Efeito imunossupressor, bem como, anti-inflamatório;
  • Manutenção da pressão arterial. 

São muitas funções, não é mesmo?

Segundo a Endocrine Society, grande parte das células do corpo têm receptores para esse hormônio e é por isso que ele está tão presente em diversos processos internos.

Dessa forma, quando os níveis de cortisol estão abaixo do normal, pode surgir um problema de saúde conhecido como “cortisol baixo” ou como “insuficiência adrenal”, que entenderemos melhor a seguir.

Causas do cortisol baixo

Existem várias causas para o cortisol baixo, e muitas delas podem ser complexas, como estresse crônico, doenças autoimunes, uso prolongado de esteróides, má nutrição e distúrbios das glândulas suprarrenais.

Confira cada uma das possíveis razões em detalhes:

  1. Estresse crônico: quando você está, constantemente, em um estado de estresse, o corpo pode esgotar suas reservas de cortisol, que é liberado para ajudar o corpo a lidar com a situação. Assim, o problema é que a recorrência pode sobrecarregar as glândulas suprarrenais;
  2. Doenças autoimunes: algumas doenças autoimunes, como a doença de Addison, afetam as glândulas suprarrenais, resultando na insuficiência de cortisol. Essa é uma causa menos comum, mas é importante diagnosticar e tratar de forma adequada;
  3. Uso prolongado de esteroides: o uso prolongado de medicamentos esteroides, como a prednisona, pode suprimir a produção natural de cortisol pelo corpo, causando a queda em pacientes que usam esses medicamentos para tratar condições crônicas — por exemplo, as doenças autoimunes;
  4. Má nutrição: uma dieta desequilibrada e pobre em nutrientes também afeta diretamente a função das glândulas suprarrenais. Portanto, a deficiência de vitaminas e minerais — como vitamina C e vitamina B5 — pode prejudicar a produção de cortisol;
  5. Distúrbios das glândulas suprarrenais: condições médicas, como tumores nas glândulas suprarrenais, podem interferir na produção. Além disso, dependendo do tipo e de sua localização, podem aumentar ou diminuir os níveis e levar aos sintomas que veremos a seguir.

Sintomas do cortisol baixo

Os sintomas podem variar de pessoa para pessoa, mas os mais comuns são: fadiga extrema, fraqueza muscular, depressão, ansiedade, irritabilidade, pressão arterial baixa, tonturas, desmaios, náusea, distúrbios do sono, pele e mucosas escurecidas. 

Identificar os sintomas da baixa do cortisol é indispensável para buscar tratamento adequado. Por isso, veja mais informações:

  • Fadiga extrema: sensação persistente de cansaço e falta de energia, mesmo após períodos de descanso;
  • Fraqueza muscular: a falta pode levar a uma sensação de fraqueza e dificuldade em realizar atividades físicas;
  • Aumento do estresse: esse desequilíbrio pode afetar o humor, levando a sintomas de depressão, ansiedade e irritabilidade;
  • Dificuldade de concentração: pode prejudicar a capacidade cognitiva, dificultando o foco, a concentração, bem como, a memória;
  • Diminuição da libido: o cortisol também regula o desejo sexual, e níveis baixos podem causar uma disfunção;
  • Distúrbios do sono: a baixa hormonal influencia o ciclo circadiano e pode levar a distúrbios do sono, como insônia ou padrões de sono interrompido.

Se você apresentar algum desses sintomas, é importante procurar um médico para uma avaliação completa. 

Como repor o cortisol?

Existem várias maneiras de ajudar a repor os níveis de cortisol de forma natural e evitar que eles diminuam. Aqui estão algumas dicas para aumentá-lo ao incorporar hábitos saudáveis no seu dia a dia:

  1. Consulte um médico

    Se você suspeita de cortisol baixo, o primeiro passo é ir a um especialista. Um endocrinologista é o especialista indicado para diagnosticar e tratar problemas relacionados ao cortisol e às glândulas suprarrenais.

  2. Gerenciamento do estresse

    Praticar técnicas de relaxamento, como respiração profunda, meditação e yoga, pode ajudar a reduzir os níveis de estresse e promover um equilíbrio de cortisol.

  3. Exercício físico regular

    A atividade física é uma excelente maneira de regular os níveis hormonais, incluindo o cortisol. Portanto, escolha atividades que você goste e traga para sua rotina semanal.

  4. Alimentação balanceada

    Manter uma boa dieta, com frutas, legumes, proteínas magras e gorduras saudáveis, além de incluir alimentos que contenham vitaminas e minerais, como vitamina C, B5, zinco e magnésio, pode fornecer os nutrientes necessários para manter o equilíbrio.

  5. Sono adequado

    Priorize o sono de qualidade, garantindo que você durma o suficiente todas as noites. Assim, crie uma rotina de sono e um ambiente adequado ao descanso. Confira nossas 10 dicas para dormir melhor.

  6. Limitação de cafeína e álcool

    O consumo excessivo de cafeína e álcool pode interferir nos níveis e prejudicar o equilíbrio hormonal. Reduza o consumo e opte por alternativas como chás de ervas ou água.

Qual o tratamento?

O tratamento depende da causa e da gravidade dos sintomas. Em casos leves, pode-se adotar um estilo de vida saudável, com o gerenciamento do estresse, exercícios, boa alimentação e sono adequado. Já nos mais graves, pode ser necessário um tratamento clínico mais específico. 

Aqui estão algumas opções de tratamento que um médico pode recomendar:

  • Suplementação de corticosteroides: com a insuficiência adrenal, onde as glândulas suprarrenais não produzem cortisol suficiente, a reposição hormonal pode ser necessária para reequilibrar os níveis no corpo;
  • Testes hormonais e monitoramento: o médico pode solicitar testes para monitorar os níveis de cortisol no sangue e ajustar o tratamento. Isso é importante durante períodos de estresse físico ou emocional, quando os níveis podem flutuar;
  • Tratamento de outra condição: se a baixa foi causada por doenças autoimunes ou distúrbios endócrinos, o tratamento secundário é o que irá normalizar os níveis;
  • Acompanhamento médico: é importante continuar o tratamento para garantir que ele permaneça eficaz e para avaliar possíveis efeitos colaterais ou complicações pela reposição hormonal.

Perguntas frequentes

Confira as principais respostas para as dúvidas comuns sobre cortisol baixo.

O que acontece quando o cortisol está baixo?

Quando o cortisol está baixo, o corpo pode ter sintomas como fadiga extrema, fraqueza muscular, depressão e distúrbios do sono.

Qual o tratamento para cortisol baixo?

O tratamento envolve mudanças no estilo de vida, como redução do estresse e sono adequado, além de medicamentos que podem ser prescritos por um médico.

O que faz o cortisol baixar?

O cortisol pode diminuir devido a estresse crônico, má alimentação, falta de sono adequado e algumas condições médicas, como insuficiência adrenal.

Conclusão 

O cortisol baixo é uma condição que pode afetar a qualidade de vida. Por isso, é importante reconhecer os seus sintomas, procurar ajuda médica e seguir as medidas recomendadas para administrar o estresse e promover a saúde adrenal. 

Vale lembrar que cada caso é um caso e o tratamento deve ser personalizado com a orientação de um profissional de saúde. 

Portanto, se você suspeitar da baixa do cortisol, consulte um médico para ter uma avaliação completa e receber um plano de tratamento adequado. 

Leia também:

Conte com a GnTech 

Há 11 anos, a GnTech vem contribuindo com a medicina no Brasil, com o propósito de oferecer saúde e bem-estar, trabalhando para descobrir novas oportunidades de oferecer qualidade de vida e tornar a saúde cada vez mais precisa e personalizada para as pessoas. 

Entre em contato conosco e saiba mais. E se quiser continuar aprendendo, acesse o texto com TUDO sobre cortisol.

Postagens relacionadas

Deixe um Comentário